Você ainda não tinha visto a superfície de Plutão assim: em 3D

Na última terça-feira, a sonda Novos horizontes aproximou-se de Plutão, descobrindo muitas coisas que ainda não sabíamos sobre este planeta anão, bem como suas luas, como Charon. Por exemplo, um dos cânions é maior e mais profundo que o Grand Canyon do Colorado. A maior cratera dos fotografados tem cerca de 97 quilômetros de diâmetro.

A sonda, a apenas 12.600 quilômetros da superfície de Plutão, nos enviou imagens inéditas no planeta anão, embora ainda não tenhamos visto quase nada: a NASA estima que o download completo de todas as informações coletadas será estendido por um ano e meio devido às velocidades muito baixas de apenas 1 Kbps às quais os dados provenientes do probe chegam.

Uma das imagens que mais foram exibidas em Plutão mostrou montanhas geladas de até 3.500 metros de altura. É quem lidera esta entrada. Mas a imagem adquire mais espetacularidade se for oferecida em 3D, como você pode ver no vídeo a seguir. Para alcançar uma técnica chamada fotoclinometria, que se baseia essencialmente na criação de uma imagem tridimensional de uma foto bidimensional usando as sombras e a direção da luz da imagem bidimensional como pontos de referência: